“A massagem é uma das artes mais sutis pois, não é uma questão de ser especialista: é uma questão de amor.

Aprenda a técnica e a esqueça. Apenas sinta e se mova pelo sentimento, quando você aprende profundamente, noventa por cento do trabalho é feito através do amor e dez por cento através da técnica. Só pelo próprio toque, um toque amoroso, algo relaxa no corpo.

Se você ama e sente compaixão pela outra pessoa, sente seu valor máximo; se você não a trata como um mero mecanismo a ser recolocado em funcionamento, mas como um energia de tremendo valor; se você sente gratidão por ela ter confiado em você e lhe permitir brincar com sua energia, então devagar, você sentirá como se estivesse tocando um órgão e você pode sentir que uma harmonia é criada dentro do corpo. Não só a pessoa será auxiliada; você também o será.

A massagem é necessária no mundo porque o amor desapareceu. Outrora, o toque dos amantes era suficiente. A mãe tocava a criança, brincava com seu corpo e era massagem, o marido brincava com o corpo da mulher e era massagem: era suficiente, mais que suficiente, era um profundo relaxamento e parte do amor. Porém isto desapareceu do mundo… Devagar esquecemos onde tocar e quão profundamente tocar.

De fato o toque é uma das linguagens mais esquecidas, nos tornamos quase desajeitados no toque porque a simples palavra foi corrompida pelas assim chamadas pessoas religiosas, elas lhe deram um sentido sexual e as pessoas se tornaram temerosas. Todos estão em guarda para não serem tocados a não ser que o permitam. Agora, no Ocidente, o outro extremo chegou, o toque e a massagem se tornaram sexuais. De fato nem o toque nem a massagem são sexuais; são funções do amor, quando o amor cai de sua altura, se transforma em sexo e se torna feio.

Assim, seja devoto quando tocar no corpo de uma pessoa, seja devoto como se o próprio Deus estivesse ali e você apenas o servisse. Flua com total energia, e sempre que você ver um corpo fluindo e a energia criando um novo padrão de harmonia, sentirá um prazer que nunca sentiu antes, e você cairá em profunda meditação.  Enquanto massagear, apenas massageie, não pense em outras coisas, porque elas são distrações. Esteja em seus dedos e em suas mãos como se todo o seu ser, sua alma, estivessem ali. Não permita que seja apenas um toque mecânico, toda sua alma entra no corpo do outro, penetra-o, relaxa os nós mais profundos e complexos e faça disso um jogo, não faça como um trabalho, faça da massagem um jogo e tome-a como uma brincadeira. Ria e deixe o outro rir também .

A massagem é entrar em sincronia com a energia do corpo de alguém e sentir onde ela está faltando, sentir onde o corpo está fragmentado e torná-lo completo… É ajudar a energia do corpo de modo que ela não seja mais fragmentada, não mais contraditória. Quando as energias do corpo estão alinhadas e se tornam uma orquestra, então você teve sucesso.

E lembre-se: Tenha muito respeito com o corpo humano. Ele é o verdadeiro santuário de Deus, o templo de Deus. Assim com profunda reverência, aprenda a sua arte. Esta é uma das grandes coisas para aprender. “

OSHO in O livro da Cura: da Medicação a Meditação. 2007.

Anúncios